Parto Ativo- Guia Prático para o Parto Natural

Parto Ativo- Guia Prático para o Parto Natural
Lançamento Setembro 2017

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

My Memories, My World - A Síndrome de Peter Pan, de Eliana G. Pyhn (divulgação)

My Memories, My World - A Síndrome de Peter Pan, de Eliana G. Pyhn (divulgação)
  O relacionamento apresentado neste livro mostra uma realidade que inúmeras mulheres enfrentam na vida quotidiana, tanto real como virtual, ao encontrarem parceiros portadores da Síndrome de Peter Pan....
My Memories, My World

A Síndrome de Peter Pan, de Eliana G. Pyhn (divulgação)

Formato: 16x24cm
Pvp C/Iva: 14.90€ 
Nº Pg: 208 
Peso:320g

   O relacionamento apresentado neste livro mostra uma realidade que inúmeras mulheres enfrentam na vida quotidiana, tanto real como virtual, ao encontrarem parceiros portadores da Síndrome de Peter Pan. A história mostra as dificuldades vividas pelo homem Peter Pan e, também, pelas pessoas que se relacionam com ele. No desenrolar da trama, verá que este comportamento é muito mais comum do que se imagina, e provavelmente identificará alguém do seu convívio que possui o perfil do homem Peter Pan.
   Se este comportamento trás sofrimento as pessoas directamente envolvidas, muito maior é o dano quando estas atitudes se multiplicam e passam a dominar o comportamento de uma sociedade.
   E é, precisamente o que vivemos hoje, uma sociedade carente de adultos, de referências maduras e de verdadeiros líderes, mas, saturada de comportamento adolescente. Uma sociedade de Peter Pans vive à margem do mundo real, caminhando sem rumo e sem propósito, resultando na estagnação de toda uma geração.

Eliana Guimarães Pyhn

As Leituras do Corvo - Divulgação: 4 Estações

A Síndrome de Peter Pan
O relacionamento apresentado neste livro mostra uma realidade que inúmeras mulheres enfrentam na vida quotidiana, tanto real como virtual, ao encontrarem parceiros portadores da Síndrome de Peter Pan.

As Leituras do Corvo












quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Divulgação: Novidade 4 Estações

O relacionamento apresentado neste livro mostra uma realidade que inúmeras mulheres enfrentam na vida quotidiana, tanto real como virtual, ao encontrarem parceiros portadores da Síndrome de Peter Pan. A história mostra as dificuldades vividas pelo homem Peter Pan e, também, pelas pessoas que se relacionam com ele. No desenrolar da trama, verá que este comportamento é muito mais comum do que se imagina, e provavelmente identificará alguém do seu convívio que possui o perfil do homem Peter Pan.
Se este comportamento traz sofrimento as pessoas directamente envolvidas, muito maior é o dano quando estas atitudes se multiplicam e passam a dominar o comportamento de uma sociedade.
E é, precisamente o que vivemos hoje, uma sociedade carente de adultos, de referências maduras e de verdadeiros líderes, mas, saturada de comportamento adolescente. Uma sociedade de Peter Pans vive à margem do mundo real, caminhando sem rumo e sem propósito, resultando na estagnação de toda uma geração.

Eliana Guimarães Pyhn: Graduada em Psicologia Clínica e Naturolgia. Especialista em Iridologia e pós-graduada em Medicina Integrativa e Medicina Metabólica.
Autora de diversos livros.

Celtic Woods: Convite: Lançamento do livro "A Síndrome de Peter ...

Celtic Woods: Convite: Lançamento do livro "A Síndrome de Peter ...: O lançamento com autógrafos será na Livraria Bertrand Chiado, dia 12 de Outubro pelas 19 horas.

Convite: Lançamento do livro "A Síndrome de Peter Pan" de Eliana G. Pynh

22 setembro, 2017

O lançamento com autógrafos será na Livraria Bertrand Chiado, dia 12 de Outubro pelas 19 horas.

Celtic Woods: (Divulgação) "A Sindrome de Peter Pan: Uma relação...

Celtic Woods: (Divulgação) "A Sindrome de Peter Pan: Uma relação...: O relacionamento apresentado neste livro mostra uma realidade que inúmeras mulheres enfrentam na vida quotidiana, tanto real como virtu...

(Divulgação) "A Sindrome de Peter Pan: Uma relação amorosa numa plataforma online" de Eliana Pyhn

22 setembro, 2017
O relacionamento apresentado neste livro mostra uma realidade que inúmeras mulheres enfrentam na vida quotidiana, tanto real como virtual, ao encontrarem parceiros portadores da Síndrome de Peter Pan. A história mostra as dificuldades vividas pelo homem Peter Pan e, também, pelas pessoas que se relacionam com ele. No desenrolar da trama, verá que este comportamento é muito mais comum do que se imagina, e provavelmente identificará alguém do seu convívio que possui o perfil do homem Peter Pan.
Se este comportamento trás sofrimento as pessoas diretamente envolvidas, muito maior é o dano quando estas atitudes se multiplicam e passam a dominar o comportamento de uma sociedade. E é, precisamente o que vivemos hoje, uma sociedade carente de adultos, de referências maduras e de verdadeiros líderes, mas, saturada de comportamento adolescente. Uma sociedade de Peter Pans vive à margem do mundo real, caminhando sem rumo e sem propósito, resultando na estagnação de toda uma geração.

It's Carol: Às páginas tantas [#4] - Opinião Amor às Claras de Laura Kaye

It's Carol: Às páginas tantas [#4] - Opinião Amor às Claras de Laura Kaye
Logo após ter terminado a leitura de Corações na Escuridão, a editora Castor de Papel enviou-me Amor às Claras. Os títulos dizem muito sobre os dois livros.



20.Set.17

Às páginas tantas [#4]

Logo após ter terminado a leitura de Corações na Escuridão, a editora Castor de Papel enviou-me Amor às Claras. Os títulos dizem muito sobre os dois livros. Depois de Makenna e Caden se apaixonarem na escuridão de um elevador avariado,  decidem testar os seus sentimentos à luz do dia. Uma história de amor marcada pela união de duas vidas que escolhem sempre o lado diferente do interruptor, se por um lado Makenna é a luz, Caden é a escuridão. O que fala mais alto: o amor ou o medo? Caden vive assombrado por uma história que guarda para si. Estará disposto a enfrentá-la e a partilhá-la com Makenna, a mulher por quem se apaixona? É um livro com ritmo e com história. É um livro que nos sufoca por não conseguirmos fazer nada para ajudar os dois protagonistas a não ser ler ler e ler para chegar ao final. Se tinha gostado do primeiro [olhando para ele apenas como um aperitivo para uma grande história], adorei completamente o segundo. Até que ponto estamos dispostos a ultrapassar os nossos medos para conseguirmos amar os outros? Até que ponto, antes de amarmos os outros, estamos dispostos a ultrapassar as nossas próprias barreiras para nos amarmos a nós próprios? Depois de Corações na EscuridãoAmor às Claras foi uma enorme surpresa! 

Às páginas tantas, a vida com luz é muito mais surpreendente do que a escuridão onde muitas vezes nos deixamos cair por não permitirmos aos outros carregarem no interruptor. A vida é muito melhor quando estamos rodeados de pessoas que gostam de nós.

Carol 

IMG_6865.JPG

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Lançamentos Outubro: Pais vs. Filhos

Sabe como enfrentar a parentalidade?


Já em pré-venda!


Parto Ativo - Nas livrarias a partir de 20 de setembro

Não perca!


Já em pré-venda em https://www.castordepapel.pt/

Workshop de Janet Balaskas, Parto Ativo, foto de Talitha Cicon 

Não perca também o workshop da autora, Janet Balaskas, nos dias 28 e 29 de outubro, sobre o Parto Ativo, no centro Upaya, em Campolide, Lisboa. 
Para mais informações visite http://janetbalaskasportugal.strikingly.com/

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

http://www.novoslivros.pt/2017/08/paulo-vieira-de-castro-civilizacao-do.html





Paulo Vieira de Castro | A Civilização do Medo

1-De que trata este seu livro “A Civilização do Medo - o Mundo como nunca o imaginámos "?
R-O livro apresenta-nos o medo como o mais voraz dos afectos de uma mente indisciplinada. A mais imprudente de todas as paixões. O objectivo da obra é o de levar o leitor de volta à dimensão mais prática da existência humana face ao sofrimento e ao medo. A “Civilização do Medo”, apesar de ser uma obra da coleção “Gestão e Sucesso”, rapidamente se tornou num livro inqualificável. Por isso mesmo ele poderá ser encontrado nas prateleiras das livrarias em áreas tão estimulantes quanto a ideologia, a política, a história, a educação, o desenvolvimento pessoal,..., as ciências sociais, etc. Isso é extremamente reconfortante para um autor que pretendeu escrever sobre o medo em múltiplas perspectivas e cenários.

2- Como se manifesta, no dia a dia, esta civilização do medo?
R-Tem muitas faces e outros tantos nomes. De forma simplificada poderei referir o pânico, o insucesso, a solidão, a infelicidade, o desemprego, o divórcio, a pobreza,... Estes são conceitos que a todos amedrontam no mundo contemporâneo, levando-nos ao esquecimento do que realmente importa: ser inteiro. O livro alerta-nos para um tempo em que fomos expulsos da nossa própria casa. Casa é o local onde não se tem medo. Não me refiro a um ponto no espaço mas, apenas, á consciência de nós próprios. E esse é o momento em que percebemos a responsabilidade de cuidar. Se eu sou a minha casa então eu tenho cuidado com as coisas á minha volta e, consequentemente, com todos os seres sencientes. Nós não somos vitimas do mundo, apenas da forma como o percebemos. Assim sendo, apenas nos perdemos algures... Este livro servirá para esse reencontro, creio.

3-Como podemos resolver, evitar ou ultrapassar esta situação?
R-Lamentavelmente, porque passamos a viver na ignorância de nós próprios, carregamos toda a vida o medo da perda de coisas que nunca foram, ou serão, nossas. Daí surgem tantas vezes o ressentimento, a angustia, a infelicidade, etc. Por exemplo, nós viemos ao mundo de mãos vazias, partindo do mundo de mãos vazias. Assim, nada do que eu possa comprar será meu para sempre. Só a consciência será nossa desde e para a eternidade. Do mesmo modo, ao contrário do que se imagina, as revoluções nunca aconteceram pela fome ou pela miséria. Todas elas se deram pela mudança de consciência. Então, para me libertar do medo é aqui que tenho de investir todo o meu esforço. Para isso não dependemos de excepcionais condições económicas ou políticas. Infelizmente, a maior parte das pessoas vive amedrontada pela fome e pela sede dos outros. Existindo, agora, de joelhos. Porém o medo só termina quando deixarmos de andar de mãos dadas com a ignorância. Só assim seremos livres do medo. Eu acredito que todo o homem livre é a fronteira de um novo país. Certo é que tudo o que refere os seres humanos tem origem no amor ou no medo. Estes controlam e patrocinam os nossos pensamentos, palavras e ações. Contudo, eu tenho medo mas eu não sou o medo. Só acreditando nisso seremos devolvidos a nós próprios. Perante o medo é urgente resistir. Resisto logo existo...
__________
Paulo Vieira de Castro
A Civilização do Medo
4 Estações Editora  11,90€


O Efeito Cascata, de Greg Wells - BREVEMENTE!


Este é o efeito cascata de uma boa saúde e de um alto rendimento.
ENTRE!

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Celtic Woods: Divulgação Alergia Nunca Mais


Celtic Woods: (Divulgação) "Alergia Nunca Mais" de Mallu Santos
Já se imaginou livre da sua alergia? Este livro vai mostrar-lhe que nunca foi alérgico


(Divulgação) "Alergia Nunca Mais" de Mallu Santos

11 setembro, 2017

Já se imaginou livre da sua alergia? Este livro vai mostrar-lhe que nunca foi alérgico, como sempre acreditou, e vai mudar a sua vida, libertando-o desse incómodo que é a alergia. A verdade é que simplesmente está alérgico. Saberá por que razão continua alérgico, apesar de todos os tratamentos que já fez e faz e de todas as restrições que se impõe.

Para lá da Kapa: Passatempo Amor às Claras

Para lá da Kapa: Passatempo Amor às Claras. Em parceria com a chancela Castor de Papel, iniciamos a época festiva do blogue. A passatempo está um exemplar do Amor às Claras...

terça-feira, 12 de setembro de 2017


Passatempo AMOR ÀS CLARAS

Para concorrer basta:
  1. Gostar da nossa página de facebook;
  2. Gostar da página de facebook do Castor de Papel;
  3. Partilhar o passatempo, no facebook ou no google+, publicamente;
  4. Identificar três amigos que também queiram o livro num comentário, aqui ou no facebook.

Funciona como uma entrada extra:

Não se esqueçam de indicar nos comentários, aqui ou na publicação do facebook, que entradas extra fizeram.

Sinopse do Amor às Claras

Assombrado por uma tragédia na infância e pela perda da família, Caden nunca pensou a vir encontrar o amor que partilha agora com Makenna. Mas quanto mais se enamora, mais receia o caos que certamente ocorrerá se também a perder. Quando o encontro com a família dela não corre bem, coloca a si mesmo a questão de Makenna merecer alguém melhor, mais forte e pura e simplesmente mais...normal.



O passatempo termina às 23H59 do dia 22 de setembro (sexta) e é válido para residentes em Portugal. O resultado é publicado durante o fim de semana.
Boa Sorte 😉, e estejam atentos, porque amanhã há mais!

Parto Ativo - Guia Prático para o Parto Natural. BREVEMENTE!

Descubra os seus instintos 
trabalhe para uma gravidez saudável


sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Armandinho em www.castordepapel.pt


Há sempre algo que fica para sempre - Yoga para Crianças de Estela Inácio

"O yoga procura unir todas as partes de nós de forma harmoniosa, promovendo um equilíbrio geral e o bem-estar. Ajuda-nos a sentir, trabalhando de dentro para fora.
Com este livro, tem a possibilidade de se aproximar mais de si e da sua criança, fazendo algo em conjunto. Como se fosse um ritual - e todos nós somos seres de hábitos. Cria-se, assim, uma equipa e uma certa fluidez na partilha das partes. Independentemente da idade, há sempre algo que fica para sempre. Com o passar do tempo, todos nós recordamos aquelas memórias que ficam para a vida."
Estela Inácio

YOGA PARA CRIANÇAS e a  História da Yoguini Dharma