Todos os Caminhos

Todos os Caminhos
Clara Pinto Correia

terça-feira, 24 de outubro de 2017

https://por-detras-das-palavras.blogspot.pt/2017/10/opiniao-sindrome-de-peter-pan.html


Por detrás das palavras

domingo, 22 de outubro de 2017

Opinião | "A síndrome de Peter Pan" de Eliana G. Pyhn

A Síndrome de Peter Pan
Classificação: 2 Estrelas

Estava com bastante curiosidade para ler este livro. Queria saber mais sobre esta síndrome e conhecê-la de forma mais minuciosa. 

Este livro encontra-se organizado em duas partes que vão alternando ao longo do livro. Temos a descrição da aproximação de um homem e de uma mulher através da internet e uma outra parte onde a autora vai explicando em que consiste a síndrome de Peter Pan e faz a ponte para a relação de Miguel e Virna. 

Gostei bastante de ler a parte em que era explicada a síndrome e o paralelismo que fazia com as personagens e os seus comportamentos. Era bastante informativa e elucidativa. Porém acho que havia uma tendência para idolatrar a Virna e denegrir a imagem de Miguel. Apesar de o Miguel ser apontado como o infantil e ser ele a "levar" com o rótulo da síndrome de Peter Pan, Virna também tem alguns comportamentos infantis e é um tanto ou quanto ingénua para embarcar num relacionamento à distância e tendo em conta as "condições" que Miguel lhe foi apresentando.

Na minha opinião, o livro e toda a narrativa em volta do mesmo ganharia outra dimensão se o relacionamento  não tivesse sido online. Isso seria uma mais valia pois teríamos acesso aos comportamentos em contexto real e permitir-nos-ia conhecer melhor a essência de Miguel e de Virna. 

É uma leitura leve e que, apesar de abordar um aspeto mais técnico não torna a leitura aborrecida. Acho que até poderá ser interessante para quem não é da área da psicologia pois, de uma forma simples, consegue passar algumas mensagens interessantes.

Nota: Este livro foi-me disponibilizado pela editora em troca de uma opinião sincera.

Leitura com o apoio de:

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Todos os Caminhos de Clara Pinto Correia, exposição nas Livrarias outubro 2017













Por detrás das palavras: Divulgação | "Todos os caminhos" de Clara Pinto Co...

Por detrás das palavras: Divulgação | "Todos os caminhos" de Clara Pinto Co...: Todos os caminhos   Clara Pinto Correia 4 Estações | 300 páginas | 15.21€ Sinopse Estar sozinha na Califórnia podia ser uma...



Por detrás das palavras



sábado, 21 de outubro de 2017

Divulgação | "Todos os caminhos" de Clara Pinto Correia


Todos os caminhos 
Clara Pinto Correia
4 Estações | 300 páginas | 15.21€

Sinopse
Estar sozinha na Califórnia podia ser uma tortura ou uma aventura, e eu sabia perfeitamente que isso só dependia de mim. Não era propriamente a Améria que podia apanhar-me de surpresa depois de lá ter vivido durante tantos anos que chegaram ao ponto de me darem marido e filhos. E muito menos os Americanos, que ainda por cima desta vez eram os mesmos que acabavam de reinstalar o Obama na Casa Branca, sendo que ainda por cima eu, agora, rumando como rumava ao Big Sur, estava perfeitamente consciente de que ia viver num dos sítios mais bonitos do Mundo, procurado incessamente como inspiração por comunidades de artistas que descobriram o sítio nas páginas magistrais e certeiras de Steinbeck, e deixaram na sua senda discípulos tão impressionantes como o Miller e o Kérouac. De qualquer maneira, metia-se pelo meio como autêntica novidade o efeito ambíguo de estar a ver Portugal de longe, e de assim em perspetiva eu começar a seguir a sequência de parvoíces que nos tinham deixado na penúria como se estivesse numa sala de cinema. Na dúvida, não me pus a extrapolar conclusões com ninguém. Nem comigo própria.

Este livro parece ser interessante no sentido em que nos dá a perspetiva de uma portuguesa emigrada na Califórnia.
Não sei o que estas páginas guardam, porém parece-me um livro interessante, com uma premissa capaz de interessar a pessoas portuguesas que estão, ou já estiveram, noutros países.
Espero que apostem nesta autora portuguesa e que gostem do seu livro.

Quem estiver por perto da Fnac Chiado pode ainda participar no lançamento desta obra que decorrerá no próximo dia 24 de Outubro pelas 19 horas.





The Book Chimera: Passatempo - A Sindrome de Peter Pan

The Book Chimera: Passatempo - A Sindrome de Peter Pan: De volta! Leitores, sei que tenho andado ausente. Comecei agora uma nova fase da minha vida na faculdade e tem sido difícil conciliar tud...



Apenas uma rapariga perdida no vento... E nos livros.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Passatempo - A Sindrome de Peter Pan

De volta!

Leitores, sei que tenho andado ausente. Comecei agora uma nova fase da minha vida na faculdade e tem sido difícil conciliar tudo. As publicações tornar-se-ão mais escassas mas prometo não abandonar esta iniciativa que tanto trabalho e prazer me tem dado nos últimos tempos!


Para vocês, sem os quais este blogue não existiria, tenho mais um passatempo!



Desta vez será " A Sindrome de Peter Pan", de Eliana Pyhn. Será um pouco diferente, o vencedor terá de pagar os portes... Não se preocupem, caso ganhem, só pagarão os portes de envio ao carteiro no ato da entrega, não terão de adiantar o dinheiro e não haverá qualquer risco do vosso lado! 



Sinopse:



 "O relacionamento apresentado neste livro mostra uma realidade que inúmeras mulheres enfrentam na vida quotidiana, tanto real como virtual, ao encontrarem parceiros portadores da Síndrome de Peter Pan. 
E é, precisamente o que vivemos hoje, uma sociedade carente de adultos, de referências maduras e de verdadeiros líderes, mas, saturada de comportamento adolescente. 
Uma sociedade de Peter Pans vive à margem do mundo real, caminhando sem rumo e sem propósito, resultando na estagnação de toda uma geração."


Se quiserem um exemplar deste livro podem habilitar-se a ganhar um ao participar neste passatempo. Basta seguirem as regras!

  • Seguir o meu blogue (aqui);
  • Para entradas extra:
  • Seguir The Book Chimera no Google+ (aqui);
  • Partilhar publicamente o Passatempo no Facebook.
  • Preencher o seguinte formulário:



Se quiserem visitar a página da editora podem fazê-lo em http://www.castordepapel.pt/. Este passatempo estará aberto até dia 15 de novembro de 2017, sendo apenas permitida uma entrada por pessoa. Apenas poderão participar pessoas residentes em Portugal continental e ilhas. Ao participar estão a autorizar a que o vosso endereço de e-mail seja partilhado comigo e com a editora.

Devo frisar que o blogue e a 4 Estações não se responsabilizam pelo possível extravio do prémio na transportadora. Apenas serão sujeitos ao sorteio os participantes que cumprirem todas as regras.
O sorteio será aleatório, utilizando a plataforma Random.org e o vencedor será contactado por e-mail para a confirmação da morada de envio do prémio.

Boa Sorte!

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Todos os Caminhos de Clara Pinto Correia, 4Estações Editora.

                                Todos os Caminhos de Clara Pinto Correia. Uma edição 4Estações
                                                                     Divulgação




                                                                                Os pássaros
Já acordei.
         Cheguei ontem à noite ao lado de lá da minha viagem,
e hoje abri os olhos sem amarras nem velas.
         Está feito.
Já me bateu aquela sensação desagradável de nem
sequer perceber o que é isto, onde é que estou, o que é que
se passa a seguir. Já me senti estarrecida, e depois já deixei
de preferir ficar enfiada na cama. Já aceitei a realidade.
Já desliguei o despertador. Até já fui buscar os cereais com
o mínimo de açúcar possível que comprei ontem à noite
no Aldi gigantesco que fica à beira da estrada 99, e já engoli
em seco porque mesmo assim isto é imenso açúcar para os
meus hábitos. E já sei que daqui para a frente vai ser sempre
assim. E pronto. Já não faço mais fitas.
          Perante a estranha forma de vida que me espera agora,
enfio apenas na tijela mais uma colher de iogurte natural. E, muito naturalmente, aceito estar pronta.
         Olho à minha volta através das janelas enormes do estábulo
onde no tempo do Kerouac vivia uma mula chamada
Alf, reconheço o bosque, revejo os caminhos de terra que
rumam à catedral das sequoias milenárias para lá da encosta,
e já percebi que é mesmo hoje. É a partir de agora que estou
outra vez completamente sozinha, e eu sei como é que isto
nos abana porque isto já me aconteceu antes.
            Atravessei o mar, e depois um continente inteiro.
            O oceano que se despenha contra as rochas lá muito ao
fundo do céu passou a ser o Pacífico.
           Na minha primeira noite em Monterey, a Hopkins Marine
Station ofereceu -me o privilégio de dormir no Centro de Estudos
do Big Sur. Reencontrei o nevoeiro e a verdura silenciosa,
respirei outra vez o fundo de sal do mar que chega até aqui,
recomecei a sorrir porque não tenho outro remédio. E também
porque isto pode ter ficado a doer, mas, bem vistas as coisas,
tive imensa sorte e acabei por aterrar num sítio lindo.
O Jack Kerouac também passou o seu verão de beatnik cheio de terrores e de copos noturnos numa casinha de madeira algures pela orla desta mesma floresta. O John Steinbeck veio cá uma vez e depois nunca mais conseguiu deixar de cá voltar. O Henry Miller andou por aqui à procura de Verdadeiras
Comunidades de Artistas, e foi enquanto cá esteve que aprendeu a ser Pai. Antes de partir, reli o Cannery Row do Steinbeck, depois o The Oranges of Hieronymus Bosch do Miller, depois o Big Sur do Kerouac. Assim mesmo, por ordem cronológica do Grande Mestre que vai inspirando o Grande Discípulo. Livros fabulosos que eu já conhecia de pequenina. Um grande romantismo, muito selvagem, exatamente como eu gosto. Mas nada disto é a minha vida.
             Eu sei que isto não é a minha vida.
             Isto não é a minha cultura.
             Claro que isto não é o meu País.
             Ainda agora aqui cheguei e já tenho saudades de estar no
Maria da Fonte e fechar os olhos para cantar outra vez uns bons fados vadios ao lado da guitarra do António. Mas agora já não posso voltar para a boémia da Rua de São Miguel. É mesmo verdade. Voltei a emigrar. Fiz tudo o que podia para conseguir ficar em Alfama, mas até Alfama já pertencia cada vez mais aos estrangeiros e menos a nós. Fomos sufocados por malas de rodinhas sempre a passar na calçada durante a noite, e por grupos densos com alguém de altifalante à frente a debitar pormenores medievais da nossa História em montes de línguas diferentes. Até depois da meia -noite apareciam as pessoas com mapas na mão a perguntar como é que se chegava aos fados ou ao castelo, e no fundo disto tudo rolavam tuk -tuks, tuk -tuks, tuk -tuks, os senhorios punham os inquilinos na rua para venderem as casas aos escandinavos em time -sharing, já andava tudo a saque.  Ou estávamos ali para os servir ou não estávamos ali a fazer nada, e eu como não estava a conseguir fazer nada enchi -me de coragem e tive sorte. Apesar de já ser velha ainda consegui ir embora mais uma vez.
E eu sei o que isto é.





quinta-feira, 19 de outubro de 2017

http://thecelticwoods.blogspot.pt/2017/10/vencedor-passatempo-sindrome-de-peter.html


Celtic Woods

Parabéns André Silva ( Póvoa de Varzim) vencedor do passatempo A Síndrome de Peter Pan do Blogue Parceiro da 4Estações, The Celtic Woods

Vencedor: passatempo "A Síndrome de Peter Pan" de Eliana G. Pyhn

18 outubro, 2017

Cá estamos para anunciar mais um vencedor, desta vez para "A Síndrome de Peter Pan". Este passatempo contou com 54 participações e o vencedor escolhido através do random.org foi:

21 - André Silva (Póvoa de Varzim)

Parabéns!!! O livro será enviado na próxima semana!

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Opinião Livro A Síndrome de Peter Pan, Blogue Eu e o Bam

Eu e o Bam

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

A Síndrome de Peter Pan, de Eliana Pyhn - Sinopse & Opinião [4 Estações]

A Síndrome de Peter Pan
Título: A Síndrome de Peter Pan
Autora: Eliana G. Pyhn
Editora: 4 Estações Editora
Ano de Publicação: 2017
Número de Páginas: 208

O relacionamento apresentado neste livro mostra uma realidade que inúmeras mulheres enfrentam na vida quotidiana, tanto real como virtual, ao encontrarem parceiros portadores da Síndrome de Peter Pan.
E é, precisamente o que vivemos hoje, uma sociedade carente de adultos, de referências maduras e de verdadeiros líderes, mas, saturada de comportamento adolescente.
Uma sociedade de Peter Pans vive à margem do mundo real, caminhando sem rumo e sem propósito, resultando na estagnação de toda uma geração.

**********************

Ao início não ia ler este livro, por ser tão diferente daquilo que normalmente leio. Dei uma vista de olhos pela novidade editorial e automaticamente marquei como não, mas passados uns dias estava intrigada com o que seria isto da Síndrome de Peter Pan. O nome soa extremamente romântico, e depois de uma rápida pesquisa, fiquei muito curiosa com o livro e com a síndrome em si. O facto de só afectar homens (maioritariamente) deixou-me ainda mais com a pulga atrás da orelha e o meu não automático tornou-se num sim muito grande e ansioso.

Tão ansioso, que li este livro num único dia.

A Síndrome de Peter Pan conta a história de Diogo e Virna, dois estranhos separados por um oceano e cujos caminhos se cruzam nos emaranhados da internet. Da sua relação aprendemos o que é esta síndrome, como se manifesta consciente e inconscientemente. A nível da história em si, pouco mais há do que isto - capítulos curtos, com as suas trocas de mensagens e e-mails e depois sempre com uma análise final, que denotava os pontos altos de como a síndrome se estava a instalar. Confesso que por vezes esta análise pareceu-me desnecessária, pois o conteúdo das mensagens andava um pouco à volta do mesmo e por vezes os capítulos eram tão curtos que a análise acabava por cortar um bocadinho o ritmo de leitura.

Não achei a relação das duas personagens muito natural, o que me fez distanciar-me um pouco do livro em si. Chamem-me antiquada ou qualquer outra coisa, mas a forma como os dois se envolveram, quase instantaneamente, e as condições, não me convenceram. O tema em si é extremamente interessante e tem pano para mangas, mas achei que a relação de Virna e Diogo deveria ser mais explorada. Mesmo assim, não deixei de apreciar a leitura e sem dúvida que aconselho este livro.

É muito raro fugir à minha zona de conforto no que toca a livros, mas neste caso, ainda bem que o fiz. Desconhecia por completo esta síndrome e sem dúvida que, apesar de a sua teoria ter aparecido pela primeira vez em 1983, sinto que a cada ano que passa se torna cada vez mais actual. Pelo que pude perceber, não há evidências de que esta síndrome seja uma doença psicológica real, e por isso não está referenciada nos manuais de transtornos mentais(*), mas de certeza que todos nós conhecemos um Peter Pan - e até que ponto é que seremos capazes de ler este livro e de reconhecer em nós o Peter Pan? Aqui fica o desafio!

Mais uma vez, uma edição de muito bonita, com a parte gráfica do início dos capítulos muito bem trabalhada e que torna a leitura mais agradável. Um pequeno grande livro, com muito para aprender e uma leitura que vale definitivamente a pena.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

http://livrosdevidro.wixsite.com/livrosdevidro/sobre



PASSATEMPOS





Destaque

Coluna do Autor: "Momentos maus" de Ana Silvestre
October 5, 2017
6/10
Please reload





44º Passatempo   - 
Em parceria com a 4Estações Editora trazemos mais um passatempo. Estamos a oferecer um exemplar de "Parto ativo" da autora Janet Balaskas.
Para poder ganhar basta seguir as indicações:
- Fazer "gosto" na página de facebook do blogue 
- Fazer "gosto" na página de facebook da  editora
- Partilhar o passatempo, através da página no facebook do blogue, e colocá-lo em modo visualização pública para podermos validar a participação
- Comentar a capa do livro dizendo-nos qual foi o momento mais especial da vossa vida!
Já sabem, queremos testar a vossa criatividade.
E têm até dia 17 de Outubro (até às 17h30m)!

Está limitado a Portugal Continental e Ilhas. Não serão tidas em consideração 
páginas apenas criadas para passatempos ou similares. Válida apenas uma participação por pessoa.
O blogue não se responsabiliza por extravio, atrasos, ou mesmo não envio do prémio por parte dos parceiros. No entanto, tudo fará para obstar a tais situações.
*Caso o vencedor não se manifeste até 5 dias úteis após a sua divulgação será seleccionado outro vencedor.