YOGA PARA UM ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL

YOGA PARA UM ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL
Nas Livrarias

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Dor Para Quê? Terapias Naturais no Alívio da Dor de Sara Costa.4Estações Editora





«Melhorar é mudar; ser perfeito é mudar frequentemente»
– Winston Churchill

Se chegou até aqui é porque precisa mesmo de uma mudança na vida, de parar de sentir dores, de chegar ao fim do dia esgotado e  sem energia, de sentir que ninguém  lhe sabe dar resposta às tendinites  nos ombros  
    que teimam em não desaparecer ou às dores nos joelhos,
porque tem artroses e «deve ser da idade» (quando um      mês antes não    tinha dores), ou de tomar anti -inflamatórios e relaxantes musculares para 
 conseguir sobreviver a mais um dia.
Pois bem, este livro é para si (ou para o seu cônjuge, amigo ou familiar)… A forma como interpreto dores e lesões é algo diferente do usual, pois, no meu raciocínio clínico, integro conhecimentos de diversas áreas, tendo sempre como base a fisioterapia, mas interpretando
os sinais e sintomas do corpo à luz dos conhecimentos de cinco áreas
distintas.
O que está prestes a ler nestas páginas vai mudar a sua vida ou,
pelo menos, a forma como olha para os problemas, as dores e as doenças
que tem. Deve estar a perguntar -se: «Mas o que pode mudar assim
tanto a minha perceção das dores? Dores são dores…»
Para apresentar o meu ponto de vista, terei de falar um pouco de
cada uma das áreas. Contudo, antes de partirmos nesta jornada, sinto-
-me no dever de revelar uma das verdades mais antigas da História: Vis
Medicatrix Naturae, a força curativa da natureza – este é também um
dos princípios fundamentais da naturopatia (Logan e Selhub, 2012).
Magalhães (2013) explica que o seu corpo é o verdadeiro terapeuta,

pois tem capacidades inatas de autocura; o que o terapeuta 
(fisioterapeuta ou outro) pode fazer é facilitar esse processo natural,
através de recursos tradicionais ou alternativos. Do ponto de vista do
tratamento holístico, a pessoa voltará a ficar doente caso não sejam
adereçadas as causas subjacentes dessa doença.
Não sou eu – nem qualquer outro profissional – quem lhe vai tirar
as dores, que vai fazer desaparecer as suas queixas. É o leitor! Sim, isso
mesmo… Cada um de nós é responsável pela sua saúde. Sejamos realistas…
Não faz sentido, sinceramente, pensar que vai à fisioterapia
tratar as dores nos ombros e pescoço para daí a umas horas estar
stressado em frente ao computador, irritado porque o fornecedor não
lhe respondeu ou porque se sente atulhado em trabalho, a encomendar
uma piza, sandes ou outro tipo de fast -food para comer entre um
telefonema e outro, não se permitido ter tempo para cuidar de si.
A nossa saúde depende do nosso empenho, do quanto queremos
realmente ser saudáveis e fazer escolhas diárias que nos permitam
sentir e viver de forma holisticamente saudável.
Se isto lhe soa estranho e lhe parece que não faz sentido, talvez
não deva investir o seu tempo a ler este livro. E está tudo bem,
simplesmente não corresponde às suas ideologias ou não está preparado
para a mudança. Sinta -se no direito de voltar quando sentir
que está no seu tempo ou não voltar de todo. Por outro lado, se está
cansado das mesmas abordagens, dos tratamentos «chapa cinco»
e de explicações como «tem de aguentar, é para o resto vida», se está
pronto para «aquela» mudança, prossiga e lembre -se do que disse Einstein:
«Não podemos resolver problemas usando
o mesmo tipo de pensamento que usámos
quando os criámos.»



              www.castordepapel.pt
Neste Natal livre-se das dores, leia Dor Para Quê?
E descubra como livrar-se das dores que tanto o afligem...