Nutrição Holísitica. A Bíblia das Hormonas de Kate Callaghan

Nutrição Holísitica. A Bíblia das Hormonas de Kate Callaghan
Lançamento Junho 2017

sexta-feira, 31 de março de 2017

Livros de Vidro: Opinião "O Poder do Amor" de Osho

Livros de Vidro - Opinião: "O poder do Amor" de OshoTerminamos o nosso périplo pelos livros de pensamento positivo e auto ajuda com este exemplar de Osho. Estamos diante de uma reflexão sobre o amor e o "eu" interior de cada um.

Opinião: "O poder do Amor" de Osho

28.03.2017
|
Livros de Vidro
"O poder do Amor"
                               de Osho
                    


Terminamos o nosso périplo pelos livros de pensamento positivo e auto ajuda com este exemplar de Osho.

Estamos diante de uma reflexão sobre o amor e o "eu" interior de cada um.
Este livro está longe de ser o nosso favorito ou que leríamos por mote próprio, mas aceitámos o desafio feito há algum tempo pela editora. Não ficámos fãs, talvez porque não buscamos aquilo que o livro tem para oferecer.

Devemos dizer que é um texto muito explicativo e até denso, apesar de não ser muito grande. Transmite uma mensagem que deverá ser ponderada e absorvida.
Para o Autor, conhecer-nos e  sabermos amar é chegar a Deus. Amar é Deus, na sua perspectiva.

Para os crentes, para quem tem fé em algo que nos transcende, tem aqui um livro que poderá gostar. Permite uma análise interior.
Um livro sobre o amor, fé e todas as suas vertentes.


Classificação:

- Escrita: 7
- História: 6,7
- Revisão do texto: 10
- Complexidade: 7
- Trabalho gráfico: 8

Total: 7,74

0 - Péssimo
1 a 3- Muito Mau
4 a 5- Mau
6 a 7- Satisfatório
8- Bom
9 - Muito Bom
10 - Excelente!

Mais informações em:Castor de Papel

Sinopse


O amor devia ser desinteressado. O amor não precisa de ser orientado para o outro. O amor orientado para o outro não é amor verdadeiro; o amor como relação não é amor verdadeiro. O amor como estado de ser é amor verdadeiro. Uma pessoa pode amar uma mulher,pode amar um homem, pode amar os seus filhos,pode amar os seus pais, pode amar as rosas e pode amar outras flores, pode amar mil e uma coisas–porém, tudo isso são relações.Aprenda a ser amor. Então, o que importa não é a quem o seu amor é dirigido, importa apenas que você seja amoroso. Mesmo que esteja sentado sozinho, o amor continua a fluir. Absolutamente só, calado, o que pode fazer? Da mesma maneira que respira...você não respira pela sua mulher; não se trata de um relacionamento.Você não respira pelos seus filhos;não se trata de um relacionamento.Você limita-se a respirar–é a vida. Tal como a respiração é a vida do corpo, o amor é a vida da alma–somos pura e simplesmente amor. E só então sabemos que o amor é“Deus”.
Tags: