Todos os Caminhos

Todos os Caminhos
Clara Pinto Correia

terça-feira, 13 de outubro de 2015

https://www.facebook.com/destante.blogue/posts/1042934552424863





Insónia, de J.R. Johansson (opinião)


Opinião:
Obrigada à editora que enviou de surpresa um exemplar do livro Insónia de J. R. Johansson, uma história de ficção direccionado para o público jovem-adulto, no entanto não deixou de ser uma agradável leitura, e que me deixou muito curiosa com o que a autora irá desvendar nos próximos livros, uma vez que este livro faz parte de uma trilogia.
Nesta narrativa o principal protagonista é um jovem de dezasseis anos, Parker vê-se privado de dormir há quatro anos, trata-se de algo surreal, não são insónias comuns, simplesmente não dorme porque entra nos sonhos da última pessoa com quem teve contacto visual.
Além de entrar nos sonhos das outras pessoas, vagueia nos mesmos consegue estar lá presente, assistir. É algo inexplicável, mas o facto é que o não dormir está a deixá-lo doente, está a matá-lo.
Não consegue contar a ninguém o que se está a passar com ele, nem ao seu melhor amigo Finn, que vê o seu estado agravar-se dia a dia. Mas quem iria acreditar nele?
Até ao dia que conhece Mia, uma nova aluna que chega à escola, e por incrível que pareça ela consegue com que ele descanse, durma, através dos seus sonhos.
É a partir desse dia que uma espiral de acontecimentos fazem com que a vida destes dois personagens mudem drasticamente, no seu desespero de querer dormir, Mia torna-se uma obsessão para Parker, sabe que precisa de Mia para se manter vivo, nunca imaginando as consequências graves que advém dessa sua decisão.
Vários acontecimentos fazem com que Parker comece a não ter controlo nas suas acções, apercebe-se que algo de tenebroso está para acontecer, e vai acontecer.. 
Somos constantemente levados a nos interrogar, afinal o que é que se passa com Parker, será que esconde algo, será que tem dupla personalidade? O que é que ele faz quando entra nos sonhos das pessoas? Quem o conhece verdadeiramente não acredita que possa fazer mal, mas depois de tantas reviravoltas o leitor começa a duvidar de quem está por detrás de todos os acontecimentos sinistros.
Com uma escrita bastante fluída, a autora criou um enredo sombrio que nos envolve do inicio até ao fim, com a dose certa de suspense psicológico, um pouco de terror e até mesmo de sobrenatural à mistura, juntamente com personagens secundárias cativantes, é impossível não se gostar de Finn e da sua irmã. Deixando várias questões em aberto aguça-nos a curiosidade, como por exemplo quemé a figura sinistra que aparece e desaparece? E o que é que na realidade acontece com Parker? O que faz com que se fique com vontade de ler o próximo volume. Gostei.


This entry was posted in ,,. Bookmark the permalink.